segunda-feira, 23 de julho de 2012

A organização do 8º Festival Nacional de Violão do Piauí tem a honra de apresentar o festival pelo ponto de vista de um dos concertistas presentes no evento: Fabiano Borges.

Veja:




.

quarta-feira, 11 de julho de 2012


Confira os ganhadores do 8º concurso de interpretação violonística do Fenavipi

(Da esquerda para direita: 1º, 2º e  3º colocados)



No dia 8 de julho, data de encerramento do Festival Nacional de Violão do Piauí, foram divulgados os nomes dos ganhadores do 8º Concurso de Interpretação Violonística. O primeiro colocado, Auros Rodrigues, participou pela terceira vez do evento e diz ter se encantado a cada ano que participa. “O prêmio tem o maior valor pago em concursos de interpretação violonística no Brasil e a organização do festival é modelo para o país”, comenta o mineiro que leva para casa R$ 5 000.

O segundo colocado vem de Brasília, Pedro Rogério Aguiar Silva, para ele, além da ótima organização do festival, o concurso faz jus ao desempenho de jovens violonistas que desejam seguir carreira na música.

Vindo da Argentina, o terceiro colocado, Esteban González Carbone, ficou impressionado com a qualidade do festival no Piauí. “Aqui, as pessoas participam ativamente de concertos clássicos, não é um acontecimento apenas para violonistas”. Esteban revela que soube do festival por indicação de amigos argentinos que consideram o Fenavipi o melhor festival de violão do Brasil.

O Fenavipi encerrou sua 8ª edição com o duo  Nonato Luis e Adelson Viana e participação especial de Luíza Miranda.





quinta-feira, 21 de junho de 2012


Confira toda a programação do VIII Fenavipi




A partir do dia 5 julho, Teresina sediará um dos festivais mais respeitados do país. Trata-se do Festival Nacional de Violão do Piauí (FENAVIPI) que já está em sua 8ª edição. Além de trazer violonistas consagrados a Teresina, o festival premiará os violonistas que se destacarem no concurso de Interpretação Violonística, atividade integrante do evento. Neste ano, o primeiro colocado receberá R$ 5.000.

Confira toda a programação do evento:


DIA
5
20h
Cerimônia de abertura do VIII Festival Nacional de Violão do Piauí – Coordenadores, artistas convidados e homenageados no  Cine Teatro da Assembleia : entrada franca.

20:30h
Recital com a Orquestra de Violões de Teresina  no Cine Teatro da Assembleia: entrada franca.

21:15h
Recital com Jorge Caballero no Cine Teatro da Assembleia :  entrada franca.




DIA
6
Das 8h às 11h
Masterclass com Nahuel Homero , na  Oficina da Palavra ,  para inscritos no VIII FENAVIPI.

11h
1ª Semifinal do VIII Concurso Nacional de Interpretação Violonística na Oficina da Palavra: entrada franca.

Das 14h às 17h
Masterclass com Jorge Caballero, na Oficina da Palavra, para inscritos no VIII FENAVIPI.

17:30h
Recital com Emanuel Nunes na Oficina da Palavra: entrada franca.

20h
Recital com Alessandro Penezzi no Cine Teatro da Assembleia: entrada franca.




DIA
7
Das 8h às 11h
Masterclass com Fabiano Borges na Oficina da Palavra,  para inscritos no VIII FENAVIPI.

11h
2ª Semifinal do VIII Concurso Nacional de Interpretação Violonística, na Oficina da Palavra,  entrada franca.

Das 14h às 17h
Masterclass com Alessandro Penezzi , na Oficina da Palavra , para inscritos no VIII FENAVIPI.

17:30h
Recital com Nahuel Homero  na  Oficina da Palavra: entrada franca.

20h
Recital com Marcus Tardelli no  Cine Teatro da Assembleia: entrada franca.




DIA
8
Das 8h às 11h
Masterclass com Emanuel Nunes, na Oficina da Palavra,  para inscritos no VIII FENAVIPI.

11h
Final do VIII Concurso Nacional de Interpretação Violonística  na  Oficina da Palavra: entrada franca.

Das 14h às 17h
Masterclass com Marcus Tardelli, na Oficina da Palavra, para inscritos no VIII FENAVIPI.

17:30h
Recital com Fabiano Borges na Oficina da Palavra: entrada franca.

20h
Recital de Encerramento com Nonato Luiz e Adelson Viana no Cine Teatro da Assembleia: entrada franca.





segunda-feira, 18 de junho de 2012


Marcus Tardelli confirma presença no VIII Festival Nacional de Violão do Piauí

    

Um dos maiores expoentes da nova geração de músicos brasileiros, Marcus Tardelli, considerado um dos grandes nomes do violão mundial, já integra a grade de concertistas para a 8ª edição do Festival Nacional de Violão do Piauí, que acontecerá entre os dias 5 e 8 de julho – alternando concertos no Teatro da Assembleia, Oficina da Palavra e instituições de ensino públicas e privadas de Teresina. 
Dotado de profunda sensibilidade musical, Tardelli é tratado como um intérprete raro, capaz de reconhecer com profundidade o universo do compositor e reproduzi-lo em toda sua plenitude. O violonista não se enquadra em nenhuma escola de violão, pois sempre teve como alvo a música e não o instrumento. Por conta disso, criou e desenvolveu técnicas inovadoras em busca da expressão mais profunda e do caminho orquestral no violão, realizando arranjos e interpretações de rara personalidade. 
Natural de Petrópolis (RJ), graduou-se pela Escola Nacional de Música da UFRJ, em 1999, ampliou seus horizontes profissionais, como solista, em palcos de todo o Brasil.
Em 2006 lançou Unha e Carne, seu primeiro Cd solo onde recria a obra do compositor Guinga. Este álbum foi citado pela crítica entre os cinco discos de violão mais importantes já lançados no Brasil e vencedor do PRÊMIO TIM 2007 como Artista Revelação da música brasileira.            
Atualmente, Tardelli se apresenta em grandes palcos no Brasil e no exterior, em países como EUA, Japão, Itália, Holanda e Alemanha, em importantes festivais como Spolleto Jazz Festival (EUA), Brazilian Day (Hakuju Hall - Japão) e Catania Jazz (Itália).

              

              

terça-feira, 5 de junho de 2012

Confira o regulamento das atividades do 8º Festival Nacional de Violão do Piauí



As inscrições para o VIII Festival Nacional de Violão do Piauí encerram no dia 30 de junho de 2012. Convém estar atento às datas e aos regulamentos do mesmo. Para quem deseja se inscrever no VII Concurso Internacional de Interpretação Violonística do FENAVIPI, deve fazê-lo até o dia 25 de junho de 2012. 

Confira todos os termos do regulamento abaixo:

REGULAMENTO DO VIII FESTIVAL NACIONAL DE VIOLÃO DO PIAUÍ

Art. 1 – O número de inscritos estará limitado a 150 alunos (as). A seleção será
feita pela ordem de inscrição.

Art. 2 – As inscrições, que serão gratuitas, poderão ser enviadas para o
seguinte endereço: OFICINA DA PALAVRA EMPREENDIMENTOS
CULTURAIS LTDA – Rua Benjamin Constant, 1400 – Centro/Norte – CEP:
64000280 – Teresina-PI.

Art. 2.1 – Para as inscrições presenciais os candidatos deverão levar os
seguintes documentos:

a) Fotocópia da carteira de identidade ou do registro de nascimento.
b) Breve Currículo.

Art. 2.2 – Para as inscrições de alunos de outros estados, deverão preencher
corretamente todo o formulário e enviar, juntamente com a cópia da carteira de
identidade, para o endereço supracitado. Poderão enviar também o material
para o email: violonistajosuecosta@hotmail.com

Art. 3 – As inscrições para o VIII FESTIVAL NACIONAL DE VIOLÃO DO PIAUÍ
Iniciaram no dia 15 de Maio de 2012 e serão encerradas dia 30 de junho de 2012.

Art. 4 – A seleção dos alunos para tocarem nas masterclasses será feita,
quando solicitado, pelo próprio professor, mediante análise curricular dos
inscritos e do repertório proposto.

Art. 5 – Os inscritos que obtiverem uma participação igual ou superior a 75% de
toda a programação do festival terão direito a certificado expedido pela
OFICINA DA PALAVRA EMPREENDIMENTOS CULTURAIS LTDA.

Art. 6 – A inscrição implicará a aceitação por parte do (a) inscrito(a) de todas as
condições estipuladas no presente regulamento.
VIII CONCURSO INTERNACIONAL DE INTERPRETAÇÃO VIOLONÍSTICA
DO VIII FENAVIPI.

Art. 7 – Durante o VIII FESTIVAL NACIONAL DE VIOLÃO DO PIAUÍ, será
realizado VIII CONCURSO INTERNACIONAL DE INTERPRETAÇÃO
VIOLONÍSTICA, onde serão premiados, em dinheiro, os três primeiros
colocados.

Art. 8 – A premiação será a seguinte:
a) 1º Colocado: R$ 5.000,00 (cinco mil reais) – PRÊMIO TURÍBIO SANTOS,
mais a participação, como convidado, no IX FENAVIPI, em 2013 (desde que o
vencedor esteja no seu lugar de origem – a cidade e/ou que constar no ato da
inscrição do concurso).
b) 2º Colocado: R$ 2.500,00 (dois mil e quinhentos reais) – PRÊMIO RAPHAEL
RABELLO
c) 3º Colocado: R$ 1.500 (mil e quinhentos reais) – PRÊMIO BADEN POWELL

Art. 9 – Poderão participar deste concurso violonistas de qualquer idade, de
ambos os sexos e de qualquer nacionalidade.

Art. 10 – Para participar do VIII CONCURSO INTERNACIONAL DE
INTERPRETAÇÃO VIOLONÍSTICA DO VIII FENAVIPI, os interessados locais
deverão entregar na OFICINA DA PALAVRA EMPREENDIMENTOS
CULTURAIS LTDA – Rua Benjamin Constant, 1400 – Centro/Norte – CEP
64000280 – Teresina-PI, a ficha de inscrição preenchida, uma gravação de
áudio em CD (com repertório de livre escolha, de até 12 minutos) e as
partituras das obras gravadas. Para os inscritos de outras localidades, enviem
para o e-mail: violonistajosuecosta@hotmail.com , a ficha de inscrição
devidamente preenchida, as músicas gravadas no formato MP3 128 Kbps (com
as mesmas especificações de tempo para as inscrições presenciais) e os
arquivos em PDF das músicas gravadas.

Art. 11 – As obras gravadas no CD ou enviadas em MP3 poderão ser apresentadas em qualquer uma das fases (SEMIFINAL ou FINAL).

Art. 12 – As peças tocadas na semifinal não poderão ser repetidas na fase final
do concurso.

Art. 13 - As obras gravadas no CD ou enviadas em MP3 e apresentadas na
semifinal e final não podem ser arranjos e nem de autoria própria e deverão ser
originalmente escritas para violão (faz-se exceção ao repertório escrito para
vihuela, alaúde, guitarra renascentista e guitarra barroca).

Art. 14 – O material enviado (os CD´s e as partituras) não será devolvido aos
candidatos.

Art. 15 – Juntamente com o CD ou MP3 e as partituras, os candidatos deverão
enviar:

a) – Fotocópia da carteira de identidade.
b) – Breve Currículo.
c) – Ficha de inscrição devidamente preenchida e assinada.

Art. 16 – As inscrições para o VIII CONCURSO INTERNACIONAL DE
INTERPRETAÇÃO VIOLONÍSTICA DO VIII FENAVIPI serão do dia 15/05/2012
a 25/06/2012.

Art. 17 – A pré-seleção dos candidatos VIII CONCURSO INTERNACIONAL DE
INTERPRETAÇÃO VIOLONÍSTICA DO VIII FENAVIPI será feita mediante a
apreciação do conteúdo das gravações por uma banca julgadora e o resultado
será divulgado no dia 30/06/2012, sendo os pré-selecionados informados
imediatamente através de e-mail ou telefone.



Art. 18 – Serão pré-selecionados até 10 (dez) candidatos que, mediante
sorteio, serão divididos em dois grupos de 05 (cinco), onde cada grupo se
apresenta em uma das 02 (duas) eliminatórias.

Art. 19 – A primeira eliminatória do VIII CONCURSO INTERNACIONAL DEINTERPRETAÇÃO VIOLONÍSTICA DO VIII FENAVIPI acontecerá no dia 06 de
Julho de 2012 às 11h no Auditório da Oficina da Palavra, com entrada franca.

Art. 20 – A segunda eliminatória do VIII CONCURSO INTERNACIONAL DE
INTERPRETAÇÃO VIOLONÍSTICA DO VIII FENAVIPI acontecerá no dia 07 de
Julho de 2012 às 11h no Auditório da Oficina da Palavra, com entrada franca.

Art. 21 – Cada pré-selecionado deverá entregar à coordenação do VIII
FENAVIPI 05 (cinco) cópias das partituras a serem tocadas.

Art. 22 – A final do VIII CONCURSO INTERNACIONAL DE INTERPRETAÇÃO
VIOLONÍSTICA DO VIII FENAVIPI acontecerá no dia 08 de Julho de 2012 às
11h, no Auditório da Oficina da Palavra, com entrada franca.

Art. 23 – Para a semifinal e final do VIII CONCURSO INTERNACIONAL DE
INTERPRETAÇÃO VIOLONÍSTICA DO VIII FENAVIPI, o candidato deverá
tocar um repertório de livre escolha cuja duração total não seja inferior a 10
minutos nem superior a 15 minutos.

Art. 24 – Caso o candidato não cumpra com a duração estabelecida no artigo
anterior, o mesmo será punido pela banca julgadora e, dependendo do caso,
poderá ter a sua apresentação interrompida pela coordenação do concurso.

Art. 25 – As decisões da banca são soberanas e inquestionáveis para os casos
omissos.

Art. 26 – Os candidatos ao VIII CONCURSO INTERNACIONAL DE
INTERPRETAÇÃO VIOLONÍSTICA DO VIII FENAVIPI também poderão
participar das palestras e masterclasses, desde que estejam inscritos nas
mesmas.
CONCERTISTAS:
 

Jorge Caballero nasceu em 1977 em Lima, Peru, e é considerado um dos mais destacados violonistas na geração atual. Vem de uma família musical: aprendeu a tocar violão com o pai e sua mãe era uma cantora conhecida no Peru.
Iniciou sua formação profissional no Conservatório Nacional, onde estudou com Oscar Zamora e logo ganhou concursos e premiações importantes.
Com 19 anos obteve o primeiro lugar no prestigioso concurso Walter Naumburg em Nova York. Foi o mais jovem vencedor da competição e o primeiro violonista a ganhá-la. Este triunfo o levou a uma turnê de concertos em USA, inclusive na Alice Tully Hall em New York e na Library of Congress em Washington DC, se apresentando também como solista com orquestra.
Foi premiado também no Concurso Internacional de Tóquio, o Luis Sigall, e ficou em primeiro lugar no América Latina Guitar Competition. Já tocou na Biblioteca do Congresso de Washington, no Metropolitan Museum of Art, no Palácio das Artes de São Francisco, entre outros espaços dos Estados Unidos e de outros países, e se apresentou como solista de Orquestras como a Filarmônica de Los Angeles, a Filarmônica de Nápoles e a Orquestra Sinfônica Presidencial de Ancara, na Turquia. É membro fundador do quinteto de cordas Axis.
O seu repertório é notável por sua extensão e alcance e se estende da música renascentista à música contemporânea de Ginastera, Berio e Carter.
 

sábado, 2 de junho de 2012


Festival Nacional de Violão do Piauí traz mudanças para a sua 8ª edição



Desde 2004, Teresina é sede de um dos mais consagrados festivais de violão do nordeste. Esta fama, certamente, não é uma conquista à-toa. Com o objetivo de trazer grandes nomes do violão nacional e internacional para incrementar a dinâmica e o conhecimento dos violonistas e estudantes de violão, o festival promove a valorização do mérito, pois premia anualmente três violonistas por meio do concurso de interpretação. Ano passado, quem tirou a primeira colocação foi o argentino Nahuel Romero, que virá a Teresina, desta vez, como concertista.
O Fenavipi se diferencia por sua pluralidade, pois é bem mais do que um mero evento de violão para violonistas, é, antes de tudo, um evento que abrange amantes da música e da cultura como um todo.
Nesta edição, o festival passa por algumas mudanças, trará novidades e, com o apoio do governo do estado do Piauí, se realizará nos dias 5, 6,7 e 8 de julho. Os convidados são profissionais de grande atuação no cenário violonístico, são eles: Alessandro Penezzi, Fabiano Borges, Jorge Caballero, Emanuel Nunes, Marcos Tardelli, Nahuel Romero, e Nonato Luiz.
Para os coordenadores, Josué Costa e Sérgio Matos, o Fenavipi manterá a qualidade que lhe é característica e trará alguns benefícios a mais, como o aumento do valor da premiação, o prêmio para o primeiro colocado no concurso, por exemplo, passará de R$ 3.000 para R$ 5.000. A proposta é incentivar  a participação dos melhores violonistas do paísvalorizar  o mérito e melhorar o nível técnico dos músicos piauienses, além de contribuir para a formação de plateia qualificada.

Confira a entrevista com os coordenadores do festival: 


 (Josué Costa - violonista)


O Piauí entrou no circuito violonístico do país por causa do FENAVIPI, em que aspecto isto afeta a educação musical do estado? 

Josué Costa: O FENAVIPI proporcionou uma evolução no cenário musical no estado do Piauí, devido à preocupação em fomentar aprimoramento técnico e profissional dos músicos e estudantes de violão, com um processo de ensino e aprendizagem, em que as atividades oferecidas pelo festival  viabilizam a disseminação da cultura musical,  possibilitando a descoberta de novos talentos e transformando o estado em um dos pólos que organizam festivais de nível nacional e internacional no país. 
Quais são os objetivos do festival?
Josué Costa: Antes de tudo, buscamos inserir o Piauí no roteiro nacional dos grandes festivais de música do país; proporcionar aos violonistas o aprimoramento técnico e o contato com profissionais das várias vertentes do violão brasileiro e internacional contemporâneo, através de seminários, palestras, masterclasses e workshops. Além disso, é nosso intuito promover o intercâmbio entre violonistas de todas as regiões do país e fora dele. Queremos difundir a cultura violonística nas regiões Norte e Nordeste, formar platéias para o consumo de música de concerto, revelar novos talentos e proporcionar-lhes meios para o aprimoramento de sua formação profissional. 

Hoje, como coordenador, que resultados você espera desta edição? 
Josué Costa: Espero que o FENAVIPI estimule a geração de músicos piauienses a buscarem uma formação profissional, possibilitando o surgimento de talentos. Este evento, ao longo de suas edições, modificou a educação e o cenário musical piauiense, pois viabilizou novas oportunidades para músicos iniciantes como eu. A primeira edição foi um divisor de águas na minha carreira profissional. Por isso, estou convicto que esta edição fortalecerá o surgimento de uma nova geração de músicos piauienses.


                                                                    (Sérgio Matos - Músico)



Como você surgiu no cenário musical? Gostaria que você fizesse um breve relato da
sua história com a música.

Sérgio Matos: Comecei a estudar música com 11 anos. Meu estudo formal começou aos 14 anos como aluno de Erisvaldo Borges de violão clássico e teoria musical. Aos 15 comecei o estudo do violino que se tornou meu principal instrumento. 
Aos 19 entrei para Licenciatura em Música pela Universidade de Brasília e dois anos depois, fui transferido para a Escola de Belas Artes do Paraná, em Curitiba, onde paralelamente estudava Harmonia e História da Música com o Maestro Osvaldo Colarusso. Em 1998 voltei para Teresina, foi quando tive contato com a música popular, inicialmente com parceria com o cantor Roraima. Também fiz vários trabalhos na área de trilha sonora para dança e cinema, que me permitiu participar de vários festivais por todo o Brasil, Cuba, Holanda e Alemanha. 
Atualmente dirijo a Orquestra Tamoio e a Gómez & Matos, que é uma Agência de Músicos.

O que representa para você coordenar um festival como o FENAVIPI que já está consolidado  em nosso país e, hoje, ultrapassa as fronteiras do Brasil?

Sérgio Matos: Me sinto com uma enorme responsabilidade e ao mesmo tempo feliz de poder participar da continuidade de um festival respeitado por violonistas em todo o mundo. O mérito dessa continuidade é certamente do violonista Erisvaldo Borges, que concebeu e realizou o festival junto com o Profº Cineas Santos.

Quais serão as mudanças para  a 8ª edição do festival?

Sérgio Matos: Os objetivos e a estratégia do festival continuam os mesmos, que é investir na formação de público e dos músicos locais, através de excelentes concertos e ações didáticas gratuitas, além de investir no cruzamento do violão erudito com o popular, especialmente o violão brasileiro.

O FENAVIPI contempla apenas violonistas?

Sérgio Matos: Na verdade todos os músicos da cidade são beneficiados pelo alto nível da programação. Isso traz credibilidade para a produção local e, além disso, músicos de outros instrumentos também podem assistir às aulas que tratam de vários assuntos além da técnica do violão. 
Todos os anos o festival convida um instrumento, este ano é a vez do Acordeon, através do concerto de encerramento com Nonato Luiz e Adelson Viana.


sexta-feira, 22 de abril de 2011

Argentino conquista primeira colocação no VII Concurso de Interpretação Violonística




Nahuel Romero, de 25 anos, é natural de Mendoza, Argentina. Aos 14 anos de idade, interessou-se por violão e desde então passou a se dedicar à música. A dedicação, aliada ao interesse em conhecer outros ‘mundos’, o fez deixar seu país para se apresentar no Piauí, estado que, segundo ele, nunca ouvira falar antes. Teria continuado assim, não fosse o Festival Nacional de Violão do Piauí.
“Estou surpreso com a qualidade do evento”, afirma. A surpresa também chegou em forma de felicidade. Nahuel ganhou o VII Concurso de Interpretação Violonística do FENAVIPI deste ano, que contou com a participação de grandes nomes do violão nacional e internacional. “É uma honra ter vencido o concurso. Não imaginava ser o vitorioso, pois meus concorrentes eram muito bons”, revela Romero.
Foi a primeira vez que Nahuel visitou o Piauí. Soube do festival por meio de seu amigo potiguar, Leonardo Medina.
Tornar-se músico é apenas um dos sonhos do jovem violonista, Com a classificação no concurso, Nahuel disse que deseja aprofundar-se na área e seguir a carreira acadêmica. “Além de músico, quero ser professor: dar aulas nas universidades. Pretendo seguir a docência em música”.

Nahuel recebeu seu prêmio das mãos de seu inspirador e conterrâneo, Victor Valladangos, que se apresentou no terceiro dia de festival. Além da premiação, Nahuel virá na próxima edição do evento, como convidado, para realizar concertos e mostrar ao público que argentino também tem música na veia, melhor dizendo, nas mãos.

terça-feira, 12 de abril de 2011

YAMANDU COSTA: UM VIOLÃO EM CHAMAS




Na noite do dia 10 de abril, pelo menos 400 pessoas comprimiram-se no Cine-Teatro Assembleia, que comporta confortavelmente 250, para assistir ao show eletrizante de Yamandu Costa. Com seu estilo inconfundível, Yamandu demonstrou os efeitos que é capaz de produzir num violão. Com incrível competência, alterna levadas suaves e delicadas com pegadas violentas que pareceram desconsertar o instrumento e o público.
A VII edição do FENAVIPI foi marcada pela pluralidade de timbres: do clássico ao popular. Entre a delicadeza de Ulisses Rocha e os transbordamentos de Yamandu, só existe uma coisa em comum: a beleza contagiante. Não seria exagero afirmar que o festival contemplou as mais diversas vertentes da música violonística. O público, encantado, agradeceu.

Impossível “enquadrar” Yamandu Costa em qualquer categoria musical a não ser na da genialidade. Em cena, o moço, com ar de menino travesso, transforma-se numa exuberante usina de sons. Senhor do palco, pode dar-se ao luxo de assobiar e até cantarolar frases musicais. A plateia riu, encantou-se e, naturalmente, aplaudiu. Entre os que aplaudiram  o show do inqualificável violonista, estavam o Governador do Estado, Wilson Martins, e a primeira dama, deputada Lilian Martins.
“Uma noite inesquecível”, afirmou o governador. Não se esquecendo de louvar a  habilidade dos garotos piauienses: Caio Leon e Leonardo de Caprio, que abriram o show de Yamandu. Não fosse lugar comum, poder-se-ia dizer: o festival fechou com chave de ouro! Melhor dizer: alargou horizontes e colocou o FENAVIPI entre os maiores festivais do Brasil.

segunda-feira, 11 de abril de 2011

Finalistas do VII Concurso Nacional de Interpretação Violonística do VII FENAVIPI e os seus vencedores:


EDUARDO PAES BARRETO FILHO
MÚSICAS:
ETUDE Nº. 8 (Heitor Villa-Lobos)
• ELEGIE (Johann Kaspar Mertz)

MARCOS TOSCANO
MÚSICAS:
II Mov. Da Suíte Venezuelana (Antonio Lauro)
• FANTASIA CARIOCA (Sérgio Assad)

DANIELA CASTELO PEREIRA
MÚSICAS:
INTRODUÇÃO, TEMA E VARIAÇÕES OP. 9 (Fernando Sor)
• DANSA CARACTERÍSTICA (Leo Brouwer)

AULUS DE SOUZA RODRIGUES
MÚSICAS:
SONATA – I Mov. (Antonio Jose)
• SUÍTE PARA ALAÚDE No. 3, BWV 995 Prelúdio (J. S. Bach)

NAHUEL ROMERO
MÚSICAS: SONATA (Leo Brouwer)
• Fandangos y Bolero
• Sarabanda de Scriabin
• La Toccata de Pasquini

RESULTADO
Primeiro colocado: NAHUEL ROMERO
Segundo colocado: AULUS DE SOUZA RODRIGUES
Terceiro colocado: MARCUS TOSCANO